Edições

DIÁRIO DE NOTÍCIAS

2022

O DIÁRIO DE NOTÍCIAS (DN) é um jornal centenário que não para de se reinventar, sempre como uma fonte de informação independente e plural, que disponibiliza a informação em plataforma digital e em papel. Uma referência na informação, com cerca de dois milhões de leitores, quase sete milhões de visitas e 15 milhões de páginas vistas na versão digital, sendo que a sua versão em papel é lida por quase 197 mil pessoas.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS
valores da marca

O DIÁRIO DE NOTÍCIAS uma Marca que, em 2022, assinala 158 anos de histórias que fazem parte da história.  É uma referência no jornalismo português, e rege-se pelo rigor, isenção, credibilidade e proximidade. O rigor está assente no seu jornalismo, cuidado, realista e verdadeiro. Não se deixa levar por tendências e espera confirmações. A sua isenção pretende traçar um caminho independente num mundo em que os media se encontram sob o fogo cruzado de influências e pressões. Tudo isto conduz à credibilidade. A proximidade é dada por uma certa forma de contar as histórias que interessam às pessoas, ao seu dia a dia, às suas preocupações. 

produtos e desenvolvimentos futuros

O DIÁRIO DE NOTÍCIAS é um jornal de referência, que atravessa gerações, desde 1864. E agora, ao minuto, no digital, e com uma edição em papel todos os dias nas bancas, onde a história e o futuro caminham de mãos dadas, num caminho permanente de renovação.

A renovação é apresentada aos leitores através de um novo grafismo, novas secções e novas rúbricas, grandes entrevistas, mais reportagem e novos colunistas. A dar palco aos grandes temas da política, da economia, do que se passa nas grandes cidades, sem esquecer os temas estruturantes da sociedade portuguesa, do internacional, do desporto e da cultura.

De sexta a domingo o DIÁRIO DE NOTÍCIAS contará ainda com quatro suplementos: Evasões, com o lado bom da vida; DN+, com cultura e lifestyle; Dinheiro Vivo, com a economia útil para o dia a dia;
e a Notícias Magazine, com tudo sobre família 
e comportamento humano.Também o site será renovado, com navegação melhorada e aposta reforçada no vídeo, na infografia e nos podcasts.

mercado

A edição digital do DIÁRIO DE NOTÍCIAS é uma referência na informação, com 2 milhões de leitores, 7 milhões de visitas e 15 milhões de páginas vistas na versão digital, sendo que a sua versão em papel é lida por quase 197 mil pessoas.

COMUNICAÇÃO

O DIÁRIO DE NOTÍCIAS assinala os 158 anos em 2022 e, no último verão, foi surpreendido pela decisão do Conselho de Ministros ao considerar todo o seu património arquivístico Tesouro Nacional, abrangendo o espólio desde a sua fundação, em 29 de dezembro de 1864 até 2003. Trata-se do mais alto nível de proteção atribuído a bens móveis, sendo uma classificação equivalente à de monumento nacional. O decreto aprovado pelo Governo sublinha que o DN é o "jornal diário nacional mais antigo em atividade e uma publicação de referência da imprensa portuguesa, tendo já atravessado três séculos de história" - ao longo dos quais "noticiou todos os grandes eventos, nacionais e internacionais, nomeadamente a queda da Monarquia e a implantação da República em 1910, as Grandes Guerras, o golpe militar de 28 de Maio de 1926 e o advento do Estado Novo, o 25 de Abril de 1974, a adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia, o atentado às Torres Gémeas de Nova Iorque, entre muitos outros". A decisão, precedida por um parecer favorável, e unânime, da Secção de Arquivos do Conselho Nacional de Cultura, abrange o arquivo da redação, o património de natureza fotográfica, bem como o arquivo administrativo e "demais documentação produzida, recebida e acumulada no decurso da atividade da empresa Diário de Notícias que se encontre localizada em fundos privados, como é o caso da existente no Espólio de Alfredo da Cunha". A classificação tem como limite o ano de 2003 por ter sido a data em que a empresa foi extinta, por fusão.  Até aos dias de hoje, o DN continua a distinguir-se enquanto Marca histórica nacional, contribuindo para um dos pilares fundamentais da democracia: a liberdade de imprensa.

vantagens competitivas

Com a missão de informar com independência, rigor, credibilidade e inovação, o DIÁRIO DE NOTÍCIAS é o mais antigo jornal português de âmbito nacional, que todos os dias renova o compromisso com a verdade,
a independência e o serviço ao cidadão.

Ao longo da sua história, o DIÁRIO DE NOTÍCIAS tem acumulado vários prémios internacionais. O site DIÁRIO DE NOTÍCIAS foi distinguido com o Prémio FWA 2011, na categoria Site, Mobile a Aplicações iPhone/iPod e com o Prémio Meios & Publicidade Design 2009, na categoria de Design Editorial, que elegeu o site do DIÁRIO DE NOTÍCIAS como o Melhor Site de Informação. Na categoria de Mobile, os prémios multiplicaram-se: Prémio The Mobi Award 2011, na categoria de Best Mobile App for Editorial Content para a App iPad; Prémio FWA 2011, na categoria Site, Mobile e Aplicações iPhone/iPad; Prémio Sapo 2011 (Bronze), na categoria Media e Educação; e Prémio Meios & Publicidade Design 2012, na categoria Aplicação para Tablet. Também na categoria Imprensa, o DN somou distinções: a SND/The Society for Newspaper Design atribuiu 34 prémios ao DN, na categoria The Best of Newspaper Design, entre 1992 e 2006; nos European Newspaper Design Award, o galardão Europe's Best Designed Newspaper Awards of Excellence foi ganho 38 vezes pelo DN, entre 1999 e 2008; The Society for Newspaper Design, na categoria Capítulo Espanhol, atribuiu 36 prémios ao Jornal, entre 2004 e 2012; foi distinguido pelos Prémios ÑH, na categoria Lo Mejor del Diseño Periodístico de España e Portugal, em 2004, 2005, 2006 e 2012; e venceu os Prémios Meios e Publicidade, na categoria Design Editorial, em 2016. Mais uma vez, em 2022, o DIÁRIO NOTÍCIAS foi distinguido com o galardão Superbrands - Marca de Excelência em Portugal.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS
sabia que?

O DIÁRIO DE NOTÍCIAS foi o primeiro jornal centenário, em Portugal, a ter uma versão digital.

O DIÁRIO DE NOTÍCIAS criou a profissão de ardina em Portugal e foi responsável pela introdução no País da Linotype, uma máquina de impressão em série.

O Mistério da Estrada de Sintra, escrito por Eça de Queirós e Ramalho Ortigão, foi impresso no DIÁRIO DE NOTÍCIAS, entre 24 de julho e 27 de setembro de 1870, em formato de folhetim.

A 10 de junho de 1880, Os Lusíadas tiveram a sua primeira grande edição pelas mãos do DN. O Jornal ofereceu
30 mil exemplares deste poema épico aos leitores e às escolas do País.

A 8 de maio de 1921, o DN arrancou com uma edição semanal em francês, com o objetivo de ir ao encontro de mais leitores. Esta edição decorreu durante dois anos.

TIAGO SENNA
TIAGO SENNA

Direção de Coordenação Institucional, Corporativa e Comunicação

contactos