Edições

RENASCENÇA

2017

A RENASCENÇA descomplica a vida, as notícias, a atualidade. Este é o seu compromisso diário, em cada minuto, através de uma linguagem simples, bem-disposta, positiva, e com a música que acompanha a vida. O seu compromisso é estar a par com o mundo, junto das pessoas, atenta e próxima do que se passa. E fazer tudo isso numa perspetiva global: na rádio, no online e nas redes sociais. A comemorar 80 anos, a RENASCENÇA está no século XXI na vanguarda tecnológica e na liderança dos segmentos onde se posiciona: na rádio, onde lidera as notícias, e no digital, onde lidera entre os sites de rádio em Portugal.

RENASCENÇA
valores da marca

Independente, com um olhar próprio e atenta. São estes os grandes valores da RENASCENÇA.
A independência não se declara, vive-se.
E a história da RENASCENÇA é a prova desta vivência: independente de partidos políticos, dos grandes poderes económicos ou de agendas mais ou menos declaradas – sempre com o desejo de estar próximo das pessoas, olhando o mundo através de uma perspetiva cristã. A atenção, o anseio pela verdade, pelo rigor e pela objetividade são naturais na RENASCENÇA e derivam do seu código fundador. A este conjunto de valores associa--se um outro, determinante na comunicação: a simplicidade. A RENANCENÇA quer fazer-se entender, ser clara, ver o mundo através do testemunho das pessoas.

produtos e desenvolvimentos futuros

Com 80 anos, a RENASCENÇA está no início de um novo projeto. Com uma nova grelha, uma nova forma de comunicar e novos protagonistas que ajudam a explicar o mundo. Quer ser uma rádio mais envolvente, mais comprometida com a vida das pessoas, um desejo que se exprime pelo novo posicionamento do canal: “RENASCENÇA. A par com o mundo”.  Este registo é de uma grande simplicidade, construído com a voz de protagonistas com uma linguagem adulta, franca, apaixonada e descomprometida. É o caso de Carla Rocha, que assume a liderança da “Manhã da Renascença”, entre as 6h30 e as 10h, num caminho em que é acompanhada por uma equipa de jornalistas coordenada por Miguel Coelho. Este projeto conta também com um conjunto de comentadores que no dia-a-dia ajudam a Rádio a compreender o mundo. É caso de Henrique Raposo e Jacinto Lucas Pires, de João Taborda da Gama e de Francisco Assis – duas duplas que à semana, na “Manhã da Renascença”, analisam a atualidade.  Próximo da hora de almoço, o jornalista Sérgio Costa e a sua equipa trazem espaços de “Grande Reportagem”, debates com a participação de ouvintes; a Grande Entrevista, todas as quintas-feiras; e um olhar descomprometido sobre a política a fechar a semana, o “S. Bento à Sexta”. O fim da tarde é também um espaço de inovação. Dia-a-dia, uma visão da atualidade, conduzida por José Pedro Frazão e Carlos Bastos. No arranque da semana, à segunda, a “Tertúlia Bola Branca”, com Rui Tovar, Nuno Presume e Pedro Azevedo; à terça, “Falar Claro”, com Vera Jardim e Nuno Morais Sarmento e um olhar crítico sobre a atualidade política. À quarta-feira é tempo de “Fora da Caixa” – Pedro Santana Lopes e António Vitorino interpretam o sentir europeu. O “Conselho de Diretores” chega à quinta-feira com Graça Franco, Henrique Monteiro e Pedro Santos Guerreiro. Num registo fino examinam a atualidade e comentam o comportamento dos atores políticos. E como falar da política com gargalhadas, muita ironia e alguma deferência? É esperar por sexta-feira e ouvir “A semana do Comendador Marques Correia”. O fim-de-semana é também marcado por quarto programas que avaliam o sentir do País e do Mundo. Aos sábados, a jornalista Marina Pimentel apresenta o “Em Nome da Lei” onde os temas da justiça são analisados e discutidos. Ainda aos sábados, é tempo do programa da “Capa à Contracapa”, apresentado por José Pedro Frazão, numa parceria com a Fundação Francisco Manuel dos Santos, e onde são debatidos os temas estruturantes da sociedade. Ao domingo, o jornalista José Bastos apresenta o programa “Conversas Cruzadas”, debate sobre a semana marcado pela perspetiva económica com Silva Peneda, Carvalho da Silva, Nuno Botelho e Luis Aguiar--Conraria. Ao cair da noite, no programa “Aura Miguel Convida”, a jornalista Aura Miguel entrevista uma personalidade ou um cidadão anónimo que pela sua vida é um testemunho vivo e marcante.

mercado

No ranking das rádios informativas, a RENASCENÇA mantém a liderança em todos os indicadores de audiência, tanto em Audiência Acumulada de Véspera, como em Reach Semanal e Share (Bareme Rádio, junho de 2017). A RENASCENÇA é também líder no digital. Ocupa o primeiro lugar de visitas entre os sites de rádios em Portugal, com 3.573.449 visitas (dados Netscope, junho de 2017).

COMUNICAÇÃO

A comunicação da Marca esteve assente no novo formato da Rádio e na Manhã da Renascença, conduzida por Carla Rocha. O mote da campanha – “A par com o mundo”, reflete o posicionamento da RENASCENÇA como uma rádio atenta, próxima, dinâmica, com mais informação e análise, sempre na perspetiva de facilitar a compreensão das notícias e da atualidade, sem perder o rigor.
A Marca reforça a credibilidade e proximidade das pessoas que sempre a caracterizaram, acrescentando um sentido prático, uma perspetiva do impacto de cada notícia na vida dos ouvintes.

vantagens competitivas

A rádio e o digital não são concorrentes, são complementares e o espaço de credibilidade, independência e rigor que a RENASCENÇA angariou ao longo dos anos no meio rádio estendem-se agora também ao digital. Neste contexto, a RENASCENÇA foi das rádios que mais depressa conseguiu potenciar todas as suas características nas novas plataformas, assegurando a proximidade com os ouvintes, a atualidade e a rapidez na informação, explorando todas as potencialidades do ciberjornalismo. A RENASCENÇA foi a primeira rádio em Portugal a desenvolver uma WebTV.
A estratégia da RENASCENÇA passa por oferecer conteúdos multiplataforma, adaptados às necessidades atuais de consumo de informação e entretenimento: estar onde estão as pessoas com conteúdos adaptados a cada plataforma. O reconhecimento deste caminho de qualidade e inovação no digital é também visível pelo conjunto de distinções e prémios que a RENASCENÇA alcançou ao longo dos anos: Prémio Nacional Multimédia, na categoria Media e Comunicação em 2012, onde foi destacado o projecto multimédia RENASCENÇA V+; seis prémios Obciber, da Universidade do Porto em “Excelência Geral em Ciberjornalismo”; dois prémios Gazeta, com trabalhos da jornalista Catarina Santos – “A Sul da Sorte” em 2014, sobre a vaga de refugiados na Europa, e “20 anos são dois dias” em 2015, uma grande reportagem sobre a guerra que levou à desintegração da Ex-
-Jugoslávia; e prémio “Migration Media Award 2017”, da União Europeia, com o “Encalhados no quintal da Europa”, também de Catarina Santos. Nas suas plataformas, a RENASCENÇA foi ainda distinguida, em 2017, com os prémios “Cinco Estrelas” (Rádio de Informação), Marca de Confiança e Superbrands – Marcas de Excelência em Portugal.

RENASCENÇA
sabia que?

• O Papa Francisco deu uma entrevista exclusiva à RENASCENÇA, aceitando o convite da jornalista Aura Miguel, para uma conversa exclusiva aos microfones da Rádio.
• A RENASCENÇA inaugurou novos estúdios com a presença das mais altas individualidades do País: Presidente da República, Presidente da Assembleia da República, Primeiro-ministro e  Cardeal Patriarca. Esta mudança de instalações assinalou 80 anos de história da Rádio.

contactos

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos ao seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.